O processo de entrada do Estado de Cabo Verde no capital da companhia aérea Binter deverá ficar concluído até Junho de 2018, adiantou o ministro da Economia e Emprego cabo-verdiano.

binter

José Gonçalves, que falou aos jornalistas à margem do evento que assinalou o primeiro aniversário das operações da Binter em Cabo Verde, precisou que a operação poderá acontecer em dois momentos.

“O acordo com a Binter, através dos memorandos já assinados, prevê até final de junho de 2018 para completar o processo. Há uma parte, que é a compensação ao Estado de Cabo Verde pela cedência do mercado (30%), que se pode configurar até ao final do ano e temos até final de junho de 2018 para a aquisição dos restantes 19%”, disse.

A Binter Cabo Verde, subsidiária da Binter Canárias, iniciou os voos entre as ilhas de Cabo Verde a 12 de Novembro do ano passado.

Em Agosto passado, a companhia pública TACV retirou-se das operações domésticas, no âmbito do seu processo de reestruturação, e a Binter ficou com o exclusivo do mercado ao abrigo de uma parceria que prevê a entrada do Estado cabo-verdiano na companhia com a aquisição de 49% do capital social.

O anúncio da parceria foi feito em Maio, altura em que o primeiro ministro adiantou que o investimento financeiro do Estado
equivalente aos 19% do capital rondaria 1,1 milhões de euros.

A Binter Cabo Verde é uma sociedade anónima unipessoal de direito cabo-verdiano que tem como accionista único a empresa Apoyo Y Logística Industrial Canária, Sociedade Limitada.

No primeiro ano de operações em Cabo Verde, a companhia transportou 240 mil passageiros, disse aos jornalistas o director-geral da Binter CV, Raul Zapico. O responsável assinalou que, num ano, a empresa aumentou a operação de um para três aviões, fazendo entre 26 a 35 voos diários entre todas as ilhas de Cabo Verde.

 

 

Tags:

Os comentários estão encerrados.