A Caetanobus está a construir oito autocarros turísticos para o Monte de Saint-Michel, em França, numa encomenda de oito milhões de euros.

O sobrecusto dos veículos explica-se pelas características peculiares dos mesmos. Desde logo, o facto de terem dois postos de condução, um em cada extremidade como os metros ou os eléctricos. Mas também o serem mais estreitos que os autocarros normais.

Em ambos os casos, as alterações prendem-se com as características do terreno onde os autocarros irão operar: ruelas estreitas, onde é difícil passar e impensável fazer inversão de marcha.

“Mesmo que sejam apenas oito unidades, esta encomenda transmite ao mercado que queremos estar em nichos e que temos flexibilidade e capacidade de engenharia”, afirmou à “Lusa” o presidente da CaetanoBus.

Os veículos deverão ser entregues ainda durante o corrente semestre. Com a experiência adquirida, e já com trabalho para mostrar, as atenções da Caetanobus voltam-se agora para Hong Kong, que “procura e utiliza soluções como esta”, acrescentou José Ramos.

Com mais este projecto, a empresa portuguesa, controlada pela Salvador Caetano, reforça a aposta em nichos de mercado, de maior valor acrescentado e rendibilidade. A companhia é líder mundial no mercado dos autocarros de aeroporto e acaba de lançar um autocarro eléctrico desenvolvido em parceria com a Efacec.

A empresa prevê para este ano fabricar 472 autocarros (mais 30%) e atingir um volume de negócios de 57 milhões de euros, dos quais 70% resultantes de exportações.

Comments are closed.