A CaetanoBus arrancará com os testes aos autocarros a hidrogénio com tecnologia Toyota em meados do ano que vem, avançou ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS, o CEO da companhia, Rui Pinto.

CaetanoBus aposta nos autocarros a hidrogénio

O período de testes terá início “logo após a saída de linha dos primeiros autocarros, em meados de 2019”, de acordo com o executivo. “Estamos a falar inicialmente de um conjunto de testes em pista e depois o veículo será testado em operação real por um período mais longo”, acrescentou.

Quanto ao início da comercialização “normal”, 2020 é a data avançada pelo CEO da CaetanoBus.

Os veículos a hidrogénio são eléctricos, mas com a energia a ser transmitida às baterias não pelo carregamento de “tomada”, mas pela transformação do hidrogénio em energia.

A vantagem é que o carregamento é muito mais rápido, ou pouco mais lento do que abastecimento actualmente feito com combustíveis tradicionais. Aliás, em países onde já há rede de distribuição,o abastecimento pode ser feito em postos tradicionais e em que o hidrogénio é mais uma mangueira disponível.

Em Portugal ainda não há essa rede. Para a generalização do uso da pilha de combustível em veículos (ligeiros e pesados) importa haver uma rede de abastecimento. Jorge Pinto acredita “que há vontade política de recuperar o atraso na introdução de veículos Fuel Cell, que neste momento nos separa do Norte da Europa”.

O executivo acrescentou, aliás, que essa vontade existe em toda a União Europeia. “Claramente que sim. Há um conjunto de programas e iniciativas em curso na União Europeia tendo como objectivo uma Sociedade de Hidrogénio. Trata-se de acelerar a introdução desta tecnologia no mercado através de apoio às actividades de investigação e desenvolvimento”, referiu

A acontecer esse impulso no abastecimento, o CEO da CaetanoBus disse acreditar que o autocarro a pilha de combustível “terá um impacto importante e crescente” na produção da companhia do grupo Salvador Caetano.

Novos autocarros eléctricos em plano

A electrificação dos autocarros é já uma realidade na CaetanoBus há quatro anos.

“No que diz respeito aos autocarros urbanos eléctricos este ano consolidamos as vendas no mercado nacional, com o fornecimento de aproximadamente 50 unidades, distribuídas pelos municípios de Lisboa, Porto, Braga, Guimarães e Aveiro. Também já comercializamos desde 2014 o modelo e.Cobus (autocarro de aeroporto eléctrico) para países como Alemanha, Suíça, Canadá e China”, indica Jorge Pinto.

A CaetanoBus prevê, aliás, alargar a oferta eléctrica de autocarros. “A empresa está particularmente focada na mobilidade eléctrica urbana e de aeroporto. No segmento urbano temos um planeamento de produto para outras tipologias/versões para além do veículo standard de 12 metros com que iniciamos este projecto”, avançou o executivo.

 

 

 

Comments are closed.