As caixas móveis são a nova aposta da Medway para crescer e retirar cargas da estrada. Afastada, pelo menos para já, está o transporte de semi-reboques.

O primeiro comboio regular de caixas móveis da Medway já está a operar entre Saragoça e a plataforma do SPC em Valongo, nos arredores do Porto, anunciou Carlos Vasconcelos, presidente da operadora ferroviária.

A circulação faz-se uma vez por semana. O comboio tem uma capacidade  equivalente a 54 TEU (sendo que cada caixa móvel equivale a dois TEU), mas integra também vagões citerna.

Mobiliário, produtos industriais e produtos químicos são as mercadorias transportadas, acrescentou o dirigente.

A Medway anunciou no início de Junho a compra de 54 caixas móveis para operar na Península Ibérica. Na altura, Carlos Vasconcelos sublinhou as vantagens dos novos equipamentos face aos contentores e a outros modos de acondicionamento, e em particular a sua especial aptidão para o transporte combinado. Hoje, na apresentação dos resultados de quatro anos de actividade, renovou os argumentos.

Os contentores representam já metade do volume de cargas da Medway e continuarãao a crescer, mas a operadora recusa ser uma “empresa de transporte de contentores”. Daí também a aposta nas caixas móveis. Até porque “queremos crescer e ganhar quota de mercado, mas não à custa dos demais operadores. Queremos crescer com novos serviços e retirando cargas da rodovia”, resumiu o presidente do CA da companhia.

Já o transporte de semi-reboques em comboio para a Europa, que no início da Medway chegou a ser apontado como um objectivo, está hoje afastado. Pelo menos enquanto subsistirem as limitações de gabarit em três túneis no percurso até Irun. Eliminá-las depende da vontade da Adif.

 

Comments are closed.