O transporte de camiões foi o grande motor do crescimento das receitas da Eurotunnel em 2016. O volume de negócios total da companhia que gere o túnel ferroviário sob a Mancha teve um aumento de 4% para 1 023,5 milhões de euros.

Eurotunnel

As “lançadeiras” de camiões foram responsáveis por quase 60% daquele volume, com uma facturação de 602,7 milhões de euros, mais 10% do que em 2015.

Após o recorde de 2015, no ano que passou voltou a haver um máximo histórico de camiões nos shuttles da Eurotunnel, com 1 641 638 unidades transportadas, mais 11% em termos homólogo. Este volume situa a quota de mercado da Eurotunnel em 39,2%.

O aumento do transporte de camiões no túnel ferroviário entre França e o Reino Unido contrasta com o transporte de mercadorias, que caiu 26% no número de comboios e 27% nas toneladas. Ao todo, em 2016, foram realizados 1 297 comboios (2 421 em 2015) e movimentadas 1 041 294 toneladas (1 420 826 em 2015).

A Eurotunnel atribui o pior desempenho do ano passado às greves da SNCF, que paralisaram o transporte de mercadorias durante dois meses do ano passado.

No ano passado as receitas da infraestrutura ferroviária caíram 3%, para 290,9 milhões de euros, e as da Europorte desceram 6%, para 115,8 milhões de euros. As restantes receitas da Eurotunnel foram de 14,1 milhões de euros em 2016, menos 8% do que no ano anterior.

 

 

 

 

 

Comments are closed.