Em nome da segurança e do ambiente, a partir de 1 de Setembro de 2020 os construtores de camiões poderão lançar no mercado cabinas mais longas.

O Comité de Representantes Permanentes do Conselho confirmou hoje o acordo provisório alcançado entre a Presidência romena do Conselho e o Parlamento Europeu sobre a alteração da Directiva dos pesos e medidas no relativo ao comprimento máximo dos camiões.

O objectivo é favorecer a introdução de cabinas mais aerodinâmicas e mais longas nos camiões, sem prejuízo da capacidade de carga do veículo, o que implica aumentar o seu comprimento total.

Uma forma mais arredondada da frente das cabinas (em contraste com as actuais linhas rectas, para poupar preciosos centímetros) permitirá reduzir significativamente o consumo de combustível e reforçar a segurança, sustentam os especialistas.

Antes de as cabinas poderem ser colocadas no mercado, terão de cumprir os requisitos de homologação necessários, que deverão entrar em vigor até 1 de Novembro próximo.

A partir daqui, o processo legislativo comunitário Seguirá com uma votação formal a nível do Parlamento e do Conselho. A intenção é concluir os trabalhos desta proposta ainda durante o actual mandato do Parlamento Europeu.

Comments are closed.