A Autoridade do Canal do Panamá (ACP) admite avançar com uma nova expansão daquela via para permitir a passagem de navios de até 20 000 TEU.

Canal do Panamá

A possibilidade foi admitida pelo próprio administrador executivo da ACP, em entrevista à “Reuters”.

“Observando a nossa geologia e a experiência que ganhámos com a expansão [em curso], prevemos que esse projecto possa custar 16 mil milhões a 17 mil milhões de dólares [14,6 mil milhões a 15,6 milhões de euros]”, afirmou Jorge Quijano, acrescentando que isso permitiria ao Panamá competir com o Canal do Suez em condições de igualdade.

A instalação de um quarto conjunto de eclusas no Canal do Panamá demoraria, de acordo com o administrador da ACP, cerca de 15 anos a levar a cabo. O financiamento seria conseguido, segundo o próprio, através da emissão de obrigações e das receitas próprias do Canal.

O Canal do Panamá tem em curso um projecto de expansão que aumentará a capacidade para receber navios dos actuais 4 500 TEU (os tradicionais “panamax”) para os 13 200 TEU (expansíveis a 14 000 TEU).

As obras, a cargo de um consórcio liderado pela espanhola Sacyr e pela italiana Impregilo, acumulam mais de um ano de atraso e deverão ficar concluídas em Abril de 2016.

O Egipto está a investir na duplicação do Canal do Suez.

Os comentários estão encerrados.