No primeiro semestre, o porto de Lisboa recebeu menos navios e menos passageiros de cruzeiros que na primeira metade de 2015. Não fossem as 13 escalas canceladas e a história seria bem diferente.

AIDAprima

As quebras homólogas de 4% no número de escalas e de 3% no total de passageiros, no primeiro semestre, não impedem o Porto de Lisboa de continuar a projectar um ano positivo para a actividade. Em Junho já se verificou uma subida de 50% e Julho deverá ser o melhor de sempre.

Entre Janeiro e Junho, o porto da capital somou 129 escalas (135 no período homólogo anterior) e 187 903 passageiros (193 871). Nesse período, foram canceladas, por razões externas ao porto, 13 escalas de turnaround, que trariam a Lisboa mais cerca de 15 500 passageiros.

O semestre ficou ainda marcado pelas oito estreias de navios em Lisboa, com destaque para as escalas em viagem inaugural do AIDAprima, Vicking Sea e Koningsdam.

Depois de um começo de ano fraco, a actividade recuperou de tal modo que em Junho 22 escalas (mais 57%) e 37 019 passageiros (mais 59%).

Para Julho são esperadas 24 escalas e cerca de 45 mil passageiros. A acontecer será um recorde e um bom arranque do segundo semestre, para quando se esperam 190 escalas e cerca de 338 mil passageiros. Note-se que tradicionalmente o segundo semestre é melhor que  o primeiro em Lisboa, com o clima ameno da capital a atrair os turistas que fogem do frio do Norte da Europa.

Para 2016, as previsões da administração portuária da capital apontam para um crescimento do negócio dos cruzeiros, com cerca de 320 escalas (mais 5% face a 2015) e 525 passageiros (mais 3%).

Foto: cruzeirosmaritimosemdestaque.blogspot.com

 

Comments are closed.