Em 2015, o movimento de carga e correio nos aeroportos nacionais totalizou 147 157 toneladas, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE),

TAP Carga

Na comparação com o ano de 2014, o resultado de 2015 representa um retrocesso de 2,1%.

Entre Janeiro e Dezembro, foram embarcadas nos aeroportos nacionais 77 690 toneladas, ou seja, menos 5% em termos homólogos. Já nos desembarques verificou-se um crescimento homólogo de 1,5% para um total de 69 467 toneladas.

Os números do INE não distinguem os tráfegos nacionais e internacionais. Sendo que nos tráfegos nacionais, nomeadamente com as Regiões Autónomas, as mesmas cargas contarão em mais do que um aeroporto e como embarcadas e desembarcadas.

Certo é a actividade  – medida em toneladas movimentadas – regrediu, em termos homólogos, a partir do segundo trimestre do ano passado, inclusive. Entre Outubro e Dezembro, a quebra foi mesmo de 8% (-12,1% no embarques e -3,1% no desembarque).

Passageiros em forte alta

O movimento de passageiros, esse atingiu os 39,7 milhões, acentuando a tendência de crescimento já verificada nos últimos anos.

Na verdade, e de acordo com os dados preliminares do INE, em 2015 o número de passageiros cresceu 11% face a 2014, ano em que já tinha crescido 9,4% relativamente a 2013, que por sua vez já havia superado 2012 em 4,9%.

O aeroporto de Ponta Delgada foi o que mais progrediu (29,4%), certamente devido ao início da operação das low cost. Seguiu-se-lhe, a um outro nível, o aeroporto do Porto, que registou um recorde de 8,1 milhões de passageiros (mais 16,7%).

Lisboa cresceu 10,8%, Faro 4,4% e Funchal 5,9%.

 

 

 

 

Tags:

Comments are closed.