As fusões e aquisições no transporte marítimo chegaram às cargas de projecto: a Intermarine e a Zeaborn anunciaram a criação de uma joint-venture, designada de Zeamarine.

Os valores dos investimentos e a estrutura accionista não foram ainda divulgados, mas a Maritime Holdings Delaware, que controla a Intermarine, informou que a Zeaborn será o parceiro maioritário e que ambas as partes se comprometeram a injectar capital na nova entidade.

Como é habitual nestes processos, o negócio terá, agora, de ser aprovado pelas autoridades competentes.

A Intermarine indicou que a joint-venture incluirá a transferência de activos e actividades comerciais da Zeaborn e da subsidiária desta, a Rickmers Line, bem como da própria Intermarine. O acordo inclui a consolidação de frotas de navios, trabalhadores e a rede global de clientes e escritórios.

Ove Meyer, administrador da Zeaborn salientou a complementaridade dos dois parceiros. “A Intermarine tem uma forte reputação dos EUA para a América do Sul e é uma dos principais operadores de carga de projecto na Ásia; a Zeaborn traz uma forte presença na Europa e na Ásia”, afirmou, citado pela assessoria de imprensa.

A equipa de gestão da Zeamarine incluirá Ulrich Ulrichs e Nicki Schumacher, pela Zeaborn, e Andre Grikitis, Frank Fischer e Michael Dumas, pela Intermarine.

A Zeamarine terá uma frota de mais de 75 navios e espera-se que exceda os 100 navios até o final do ano.

 

 

Os comentários estão encerrados.