Nos primeiros nove meses do ano, o porto de Lisboa movimentou 8,4 milhões de toneladas, de acordo com os números preliminares disponíveis. Todos os tipos de cargas sofreram perdas homólogas.

Entre Janeiro e Setembro do ano passado o porto da capital processou 8,9 milhões de toneladas, pelo que o resultado de agora representa um retrocesso de 7%. Que contrasta com o comportamento positivo dos principais portos nacionais, casos de Leixões e de Sines.

A carga contentorizada, que lidera os volumes movimentados em Lisboa, registou uma quebra homóloga de 3,7%, com um total acumulado de 3,7 milhões de toneladas.

Considerando o número de TEU processados, a performance de 2011 está a revelar-se ainda pior, com uma quebra acumulada de 7%, para os 355 855 TEU (contra 383 609 há um ano). A Liscont soma 161 mil (173 mil no final de Setembro de 2011) e a Sotagus 146 mil (151 mil).

Os granéis sólidos representaram 3,2 milhões de toneladas, menos 6,2% que há um ano. E os granéis líquidos cederam 3,6% para os 1,3 milhões de toneladas. A carga geral fraccionada afundou 26,5% para as 172 mil toneladas e a carga ro-ro manteve-se residual.

Comments are closed.