No seu primeiro ano completo de actividade, a Cargoitalia realizou cerca de 400 voos, regulares e charter, e transportou perto de 43 mil toneladas de carga.

No segundo semestre, a companhia italiana “all cargo” superou largamente os resultados da primeira metade do ano, confirmando o crescendo de actividade de que falam os seus responsáveis. O número de voos aumentou 32%, para 228 operações, e a carga transportada ascendeu às 25 mil toneladas, mais 34% que entre Janeiro e Junho.

A taxa de ocupação da capacidade é manteve-se relativamente estável, em alta, com uma média de 89% em volume e de 72% em peso.

A companhia reclama quotas no mercado de exportação entre os 16%, na relação Milão-Dubai, e os 55%, no tráfego Milão-Chicago. Para Nova Iorque, a quota de mercado será de 42%, 41% para Hong Kong e 25% para Xangai.

“Este foi um óptimo primeiro ano completo para a Cargoitalia, e superámos o nosso plano de negócios”, resumiu Giacomo Manzon, director de operações da companhia, citado pelo “IFW”.

A Alitalia iniciou recentemente operações regulares para Angola, ao abrigo de um acordo com a TAAG. A companhia italiana anuncia para o próximo mês o arranque dos voos para Atlanta.

A Cargoitalia é o resultado da fusão entre a Cargoitalia original e o negócio de carga da Alitalia, que não entrou na privatização da companhia de bandeira transalpina.

Os comentários estão encerrados.