Afinal, a Cargolux China, anunciada em 2014, não chegará a voar. Em seu lugar surge agora a Henan Cargo Airlines, participada em 25% pela companhia luxemburguesa e em 75% pelos parceiros chineses.

b747-8f-cargolux

A Cargolux, a HNCA (accionista da Cargolux, com uma posição de 35%), o Henan Airport Group e a Xinggang Investment Group Company (que representa a Zona Económica do Aeroporto de Zhengzhou) assinaram um contrato de joint-venture para a criação da Henan Cargo Airlines. A companhia aérea de mercadorias operará com um certificado de operador aéreo (COA) chinês.

Os parceiros chineses deterão 75% do capital da Henan Cargo Airlines e a Cargolux ficará com os restantes 25%. Está previsto que o primeiro voo ocorra no quarto trimestre de 2018 (a Cargolux China tinha o início das operações agendado para o ano corrente).

No momento da assinatura do contrato, em Pequim, a companhia luxemburguesa considerou o acordo “um marco importante e um passo em frente no lançamento de uma linha aérea de mercadorias residente a operando a partir de Zhenzhou com um COA chinês”.

Os parceiros não revelaram, para já, planos sobre a frota e o network da Henan Cargo Airlines. Em Junho de 2016, a Cargolux anunciara que a nova companhia teria especial enfoque nas rotas trans-Pacífico e no tráfego intra-Ásia, com uma frota de aviões Boeing 747-400F.

O maior obstáculo parecia, então, ser a obtenção da aprovação regulamentar da Administração da Aviação Civil da China. No entanto, a presença do primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, na cerimónia de assinatura do acordo – onde também esteve o primeiro-ministro do Luxemburgo, Xavier Bettel – indicará que a nova companhia tem a aprovação de Pequim.

Este é o segundo acordo de grande dimensão assinado pela Cargolux em menos de cinco semanas. A 9 de Maio, firmou com a Emirates SkyCargo um memorando de entendimento para uma parceria operacional estratégica. As duas companhias vão partilhar capacidades nos respectivos networks e serviços de handling nos hubs do Dubai e Luxemburgo, no âmbito de uma parceria global.

 

 

Os comentários estão encerrados.