A Cargolux registou um lucro líquido de 49 milhões de dólares (43,9 milhões de euros) em 2015, um crescimento de 1 363% face aos três milhões (2,7 milhões de euros) registados um ano antes.

Cargolux

Esta “escalada” foi justificada pelas lutas laborais nos portos da Costa Oeste dos EUA e pela descida do preço do petróleo, pelo que não será fácil repetir o desempenho em 2016. Ainda assim, o CEO e presidente da Cargolux, Dirk Reich, acrescenta, citado pela assessoria de imprensa, que “medidas de redução de custos que começaram a ser introduzidas em 2014” também motivaram o desempenho positivo.

A companhia aérea sediada no Luxemburgo transportou 889 652 toneladas de carga no ano passado, mais 7,4% do que em 2014. Porém, as receitas de 1,85 mil milhões de dólares (1,67 mil milhões de euros) representaram um valor 13,6% mais baixo.

A quota de mercado global da Cargolux cresceu apenas 0,1 pontos percentuais em 2015, mas, segundo Reich, teve uma subida significativa na China. “A nossa quota de mercado da Europa para a China aumetou 9,4 pontos percentuais, enquanto da China para a Europa tivemos uma quota de 13%”, referiu.

Confiança na China

Sobre o mercado chinês, onde a Cargolux está a constituir uma joint-venture com o grupo local HNCA, que deverá começar a operar em 2017, Dirk Reich mostra alguma preocupação com o abrandamento económico registado no ano passado e já no início deste, mas mantém a confiança de longo prazo.

“Repare-se como ambiciosas, educadas e sedentas de produtos de consumo são as pessoas. Sim, há questões estruturais e não está estável, mas mantemos a convicção de que a China se manterá importante. Sem a China e a carga contentorizada, metade dos transitários não existiria hoje”, salienta o executivo.

O CEO da Cargolux adiantou ainda que mais detalhes sobre a joint-venture chinesa serão revelados em Junho.

 

 

 

 

Tags:

Comments are closed.