Definitivamente, tudo o que podia correr mal está mesmo a correr mal à Boeing, no que toca ao lançamento dos novos B747-8 cargueiro e B787 Dreamliner.

O construtor norte-americano apostava em “quebrar o enguiço” este mês, entregando os primeiros exemplares das novas famílias, ainda que com anos de atraso sobre o inicialmente previsto. Mas não. À última hora, a Cargolux recusou-se a receber os dois primeiros B747-8F.

Na origem da decisão da companhia luxermburguesa, agora detida em 35% pela Qatar Airways, estarão “questões contratuais” não especificadas.

A Boeing apressou-se a dizer que continua a negociar com a Cargolux e que espera entregar em breve os dois aparelhos. Mas a Cargolux mandou suspender o contrato de financiamento e admite mesmo buscar alternativas para suprir a falta de capacidade.

A Cargolux colocou uma encomenda de 13 dos novos cargueiros da Boeing. Além da companhia luxemburguesa, também a Atlas Air e a Cathay Pacific deverão receber a nova versão até ao final do ano corrente.

O atraso de cerca de dois anos do B747-8F, e mais ainda o do B787 Dreamliner, já custou à Boeing milhões de dólares de indemnizações às companhias aéreas que os tinham encomendado.

Comments are closed.