A DHL chegou a acordo com um grupo de carregadores dos EUA para desistirem de uma acusação de cartelização contra o pagamento de 53 milhões de dólares (49,1 milhões de euros).

DHL Express

Este é o último desenvolvimento de uma maratona jurídica que começou em 2008, quando 11 carregadores, entre os quais a Kraft Chemical, a Zeta Pharmaceuticals e a Precision Associates, processaram várias companhias aéreas e operadores logísticos por cartelização, em violação da Lei Sherman.

Os carregadores alegam que as transportadoras e operadoras realizaram reuniões conspiratórias, trocaram telefonemas e e-mails para combinarem e inflaccionarem preços e sobretaxas.

Schenker, Vantec, EGL, Expeditors, Nishi-Nippon, UAC, Kuehne+Nagel, Morrison, UTi e ABX chegaram a acordo com os carregadores lesados em Agosto de 2013. Um segundo acordo envolvendo 11 companhias «(entre as quais a SDV, Panalpina, Geodis, DSV, Jet Speed, Toll Group, Agility, UPS, Dachser e a operação da DHL no Japão) foi aprovado em Novembro por um tribunal de Nova Iorque.

Várias companhias aéreas – Air China Cargo, Air India, Air New Zealand e Atlas/Polar Air – ainda não chegaram a acordo com os queixosos para terminar a acção judicial colectiva, pelo que vão a tribunal ainda neste mês de Janeiro.

De acordo com a sociedade de advogados Hausfeld, os demandantes reclamam “milhares de milhões de dólares” de indemnização.

 

 

 

Tags:

Comments are closed.