A Comissão Nacional de Mercados e Concorrência (CNMC) de Espanha multou em 68,4 milhões de euros dez operadores expresso que operam no país por alegada cartelização. Um das implicadas é a Tourline Express, que pertence aos CTT.

A CNMC indica ter descoberto, através de inspecções nas instalações e a verificação de milhares de e-mails e mensagens da WhatsApp, que as companhias de correio e encomendas criaram vários cartéis para partilha de clientes empresariais.

A multa aplicada à companhia controlada pelo grupo português é de 3,1 milhões de euros. Os CTT já anunciaram que vão recorrer.

As maiores multas couberam à Correos Express (19,6 milhões), UPS (19,2 milhões) e TNT Express (16,2 milhões de euros). Seguem-se a DHL Express Madrid (cinco milhões), a “portuguesa” Tourline Express, a Redyser Transporte (2,1 milhões), a Fedex (1,8 milhões), a ICS (773 300 euros) e a BEM Spain (690 400 euros).

A GLS, por seu turno, viu perdoada uma multa de 3,8 milhões de euros, por ter favorecido as investigações.

 

Comments are closed.