A TCC, detida pela TMB e pela Moventis, vencedora contestada das subconcessões da STCP e da Metro do Porto, é uma das cinco candidatas às subconcessões de Lisboa, em parceria com o Grupo Barraqueiro.

carris

A TCC esteve sob o fogo dos operadores privados reunidos na Antrop por alegadamente não poder concorrer às subconcessões na Invicta por ser um operador interno (à luz da legislação europeia). E continua sob fogo por alegadas alterações introduzidas no contrato de subconcessão da Metro do Porto (que aguarda ainda o visto prévio do Tribunal de Contas).

Agora, em Lisboa, a TCC concorre apenas à operação da Carris, em parceria com o Grupo Barraqueiro (que acaba de ganhar a privatização da TAP).

Na corrida às subconcessões da Carris e do Metro da capital estão também a francesa RATP, a britânica National Express, a espanhola Avanza e a francesa Transdev. As três primeiras querem gerir as duas empresas, a última apenas se interessa pelo Metropolitano.

As propostas terão agora de ser avaliadas pela Transportes de Lisboa. O Governo aposta em concluir o processo até ao final de Julho. E promete uma poupança de 170 milhões de euros ao longo dos contratos.

 

 

 

 

 

 

 

Os comentários estão encerrados.