A Comissão Europeia (CE) deu luz verde à fusão entre a Hapag-Lloyd e a UASC, que criará a quinta maior companhia mundial de transporte marítimo de contentores.

Hapag-Lloyd

Bruxelas impôs como única condição a retirada da UASC do consórcio NEU1, que opera entre o Norte da Europa e a América do Norte, também participado pela CMA CGM e Hamburg Süd. Uma vez que a Hapag-LLoyd também actua no mesmo mercado, através de outros consórcios/alianças (aliança G6), a Comissão Europeia entendeu que tal poderia criar entraves à concorrência e, logo, prejudicar as empresas e os consumidores europeus.

De resto, a Comissão analisou os efeitos da fusão em 13 tráfegos em todo o mundo e concluiu não haver riscos para a concorrência.

A Hapag-Lloyd opera com cerca de 170 navios. A UASC tem cerca de 55, alguns deles dos maiores do mundo na actualidade. Com a integração da UASC, a Hapag-LLoyd passará a número cinco mundial (é actualmente sexta) no transporte marítimo de contentores, com uma quota de 7,2% e praticamente 1,5 milhões de TEU de capacidade.

A “nova” Hapag-LLoyd será o maior membro da THE Alliance, com arranque de operações previsto para Abril de 2017.

 

Comments are closed.