A partir de Dezembro, será mais fácil aos novos operadores acederem às infra-estruturas ferroviárias para oferecerem os seus serviços.

Linha da Beira Alta - Takargo

A Comissão Europeia adoptou novas medidas para facilitar tal acesso e, assim, acelerar a liberalização do mercado do transporte ferroviário. A novas normas surgem num cenário em que, segundo Bruxelas, o mercado europeu de serviços ferroviários se caracteriza por haver operadores dominantes, públicos, que são muito próximos dos gestores das infra-estruturas (também eles públicos) que podem bloquear durante anos o acesso de novos players.

A nova directiva, crê a Comissão, vai trazer “melhores oportunidades para que os operadores que prestam novos serviços possam aceder a linhas importantes, criando, assim, novas oportunidades de emprego e investimento”. Mais competitividade e adaptação às necessidades dos clientes é o que Bruxelas “promete”.

A comissária europeia dos Transportes, Victoria Bulc, considera que as novas regras são “mais um passo na direcção correcta de tornar a ferrovia europeia mais eficiente. Os novos acordos-quadro facilitarão o acesso a novos operadores e possibilitarão um uso mais equitativo das infra-estruturas ferroviárias, oferecendo-lhes uma visibilidade adicional, fomentando, desse modo, os investimentos”.

Entretanto, nas próximas semana a União Europeia deverá finalizar os debates sobre o quarto pacote ferroviário.

 

 

 

Os comentários estão encerrados.