A Comissão Europeia planeia um compromisso entre os Estados-membros do Leste e Ocidente da União em torno dos salários dos motoristas de camião.

Motoristas

A DG Move, o departamento da Comissão responsável pela política de transportes, pretende que a proposta, a apresentar em Maio, “dê resposta às exigências e frustrações mais prementes expressas por países como a França”.

De acordo com uma nota interna revelada pelo portal “Euractiv.com”, a entidade também pretende, por outro lado, “atender às expectativas de países como a Polónia ou a Lituânia, que se queixam da falta de flexibilidade das regulamentações sociais”.

A DG Move estará a preparar a proposta em conjunto com a DG EMPL, o departamento da Comissão responsável pela política social.

No presente, os motoristas de camião podem passar sete dias por mês em outro Estado-membro e são autorizados a fazer até três operações de transporte (cabotagem) antes de regressarem ao país de origem.

É provável que as novas regras comunitárias acabem com os limites às operações de cabotagem. Já no relativo ao tempo de permanência fora do país de origem, estará ainda em aberto manter o limite de sete dias ou mudá-lo para nove ou cinco dias.

 

 

Os comentários estão encerrados.