Nos últimos três anos, o número de passageiros do “Celta”, que liga o Porto e Vigo, cresceu 155%, congratula-se o presidente da Câmara de Viana do Castelo, citando dados da espanhola Renfe.

CP - Celta

Em comunicado, José Maria Costa manifestou “satisfação” com os dados recentemente divulgados pela Renfe que revelam que “em 2012 o número de passageiros rondava os 28 300, no ano seguinte era superior a 30 mil, em 2014 fixou-se nos 56 700 passageiros e, em 2015, aumentou 27%, com 72 300 pessoas a viajar” .

“Em valores absolutos, e em comparação a 2012, há um aumento de 155% no número de passageiros do “Celta”, explicou, garantindo que os números “justificam as antigas reivindicações de autarcas, empresários e utentes dos dois lados da fronteira”. “Estes dados vêm provar que a ligação era necessária para que a euro-região cumpra a sua missão de aproximação das duas regiões”.

O autarca sublinhou que aquele aumento “é justificado pela diminuição do tempo de viagem, pela diminuição de paragens mas também pela conciliação das bilheteiras dos dois lados da fronteira”, e a que “se irá juntar, em breve, a electrificação da Linha do Minho entre Nine (distrito de Braga) e Viana do Castelo”.

O “Celta”, “com partidas diárias de Porto e Vigo, com paragens em Nine, Viana do Castelo e Valença, substituiu a ligação internacional que existia e que esteve para encerrar em 2011”. “Na altura, e graças à luta da Câmara Municipal de Viana do Castelo e que granjeou os apoios dos empresários da euro-região, da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) e da Junta da Galiza, o processo foi revertido, tendo sido a modernização da Linha do Minho considerada fundamental para servir cerca de dois milhões de habitantes dos dois
lados da fronteira com o início da ligação do comboio “Celta” em 2013″, frisa o comunicado.

Com bilhete único, que mantém o preço de 14,75 euros, o comboio “Celta” passou a percorrer os 175 quilómetros (Porto/Vigo) em duas horas e 15 minutos, com as mesmas composições e maquinistas, em duas ligações diárias em cada sentido. Esse tempo de viagem deverá ser reduzido depois de eletrificada e modernizada a Linha do Minho e parte do troço na Galiza, conforme acordado pelos governos de Portugal e de Espanha.

A Linha do Minho integra o corredor Eixo Atlântico e a concretização do projecto de modernização é relevante para a ligação da rede ferroviária nacional a Espanha, nomeadamente na ligação a Vigo, que poderá permitir o aumento da capacidade exportadora de mercadorias do país.

 

Tags:

Comments are closed.