Até ao final do ano, nove das 20 maiores companhias de transporte marítimo de contentores de há cinco anos terão desaparecido, prevê o CEO da Hapag-Lloyd.

Rolf Habben Jansen, citado pela “Reuters”, disse que o processo de consolidação do sector deverá continuar no ano corrente, com as fusões e aquisições a fazerem desaparecer nove das 20 companhias do top mundial de há apenas 20 anos.

A própria Hapag-LLoyd, note-se, esteve activa na consolidação do sector, tendo absorvido no ano passado a UASC e com isso subido ao sexto lugar no ranking mundial em termos de capacidade.

Sobre o processo de integração da UASC, o executivo disse que já este ano a Hapag-Lloyd deverá alcançar 85-90% das sinergias previstas de 435 milhões de dólares (355,9 milhões de euros)/ano já este ano e atingir os 100% a partir de 2019.

Rolf Habben Jansen acrescentou ainda que os resultados de 2017 da companhia deverão ser melhores que os anunciados previamente.

O CEO da Hapag-Lloyd antecipa um crescimento da procura global de 4,5% em 2018 e de mais de 4% em 2019.

A frota mundial de navios porta-contentores deverá crescer este ano perto de 1,5 milhões de TEU, antecipa a Alphaliner. Mas a Hapag-Lloyd, por ter integrado a frota da UASC, não precisa de efectuar encomendas de navios e pode colocar o foco no reforço da sua estrutura financeira e na redução da dívida.

 

 

Comments are closed.