A CEVA Logistics rejeitou uma oferta de compra da DSV e acordou com a CMA CGM o reforço da sua posição no capital da operadora logística.

CMA CGM vai aumentar posição na CEVA

O Conselho de Administração da CEVA Logistics rejeitou a oferta de compra não solicitada apresentada pela DSV, considerando que a proposta não era interessante nem para a companhia nem para os seus accionistas.

A DSV propunha-se pagar 27,5 francos suíços (24 euros) por cada acção em cash, precisamente o valor que no início do ano a CMA CGM pagou para ficar com 24,99% do capital do operador logístico suíço, no âmbito da IPO da CEVA Logistics.

Ao mesmo tempo que rejeitou a proposta da DSV, a CEVA acordou com a CMA CGM a revisão do acordo existente entre as duas partes no que toca ao reforço da posição da companhia gaulesa na operadora helvética.

Se até aqui a CMA CGM não podia aumentar a sua posição até ao próximo 5 de Novembro, agora pode fazê-lo de imediato e até atingir o limite de um terço dos direitos de voto, divulgou a CEVA em comunicado.

A CMA CGM, por seu turno, emitiu também uma nota a propósito, em que confirma o alinhamento de posições com a administração da CEVA.

“Como uma companhia de navegação líder, a CMA CGM gerará novas oportunidades comerciais para a CEVA, particularmente através dos seus relacionamentos de longo prazo com clientes que procuram ofertas mais integradas de ponta a ponta”, avançou o grupo francês em comunicado.

“A CMA CGM está a considerar efectuar um aumento da sua participação na CEVA com o objectivo de fornecer à companhia a estabilidade necessária para alcançar a sua transformação”, acrescentou.

 

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*