A Portos e Caminhos-de-Ferro de Moçambique (CFM) pretende investir 200 milhões de dólares na modernização da sua rede ferroviária ao longo dos próximos três anos, anunciou o presidente da empresa estatal.

Miguel Matabele disse também que as receitas da CFM no primeiro semestre de 2018 ascenderam a 150 milhões de dólares, número que representa um aumento significativo relativamente ao período homólogo de 2017, ano em que as receitas se cifraram em 258 milhões de dólares.

O Presidente da República, que participou na cerimónia dos 120 anos da empresa, disse que a CFM pagou em impostos e dividendos mais de 90 milhões de dólares em 2017, facto que lhe permitiu receber o galardão de um dos maiores contribuintes de Moçambique atribuído pela Autoridade Tributária.

A Portos e Caminhos-de-Ferro de Moçambique tem participações em todos os portos do país, que estão ligados por linhas de caminhos-de-ferro às regiões mineiras bem como aos países vizinhos da África Austral, casos da África do Sul, Malawi, Zâmbia e Zimbabué.

Tags:

Os comentários estão encerrados.