A Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM) pretende angariar 2,3 mil milhões de dólares para financiar o plano integrado de desenvolvimento da rede ferroviária e de instalações portuárias, afirmou em Maputo o presidente da empresa estatal.

CFM Moçambique

À margem da cerimónia de encerramento do XIX Conselho de Directores da CFM, Victor Gomes indicou (citado pelo “Notícias”, de Maputo) que a empresa iniciou, com fundos próprios, a reparação da Linha de Sena, que liga a região carbonífera de Moatize ao porto da Beira.

Em curso estão os estudos para a elaboração do projecto de reabilitação, modernização e expansão da Linha de Machipanda, para a elaboração do projecto de modernização e expansão da Linha de Sena e do ramal da Vila Nova de Fronteira, bem como o estudo de viabilidade técnica, económica e ambiental para a expansão do Terminal Petrolífero do porto da Beira.

Victor Gomes salientou estarem adiantadas as obras de reconstrução de duas pontes na Linha de Ressano Garcia, bem como a construção da linha de caminho-de-ferro Moatize – Nacala (através do Malawi) e o projecto de recuperação do porto de Nacala.

Comments are closed.