A Portos e Caminhos-de-Ferro de Moçambique (CFM) recebeu o último lote de carruagens e vagões ferroviários encomendado na China para o transporte de passageiros e carga nas regiões sul e centro do país, disse o director da CFM-Sul, Augusto Abido.

Moçambique - CFM

O último lote a chegar ao porto de Maputo consiste em 33 carruagens, quatro vagões e igual número de geradores para dar resposta à procura crescente, que se verifica em particular na província de Maputo e na cidade da Beira, capital provincial de Sofala.

Com a chegada do novo equipamento, o sistema de transporte ferroviário passa a contar com mais 27 carruagens para a terceira classe, quatro de segunda classe e duas de primeira classe, o que devera permitir também o aumento do número de comboios em funcionamento, com vista a garantir maior comodidade aos passageiros, disse Augusto Abido, citado pelo “Domingo”.

Globalmente, serão colocadas 31 carruagens e quatro vagões na zona centro do país, concretamente nas linhas de Sena e de Machipanda, sendo que o remanescente permanece na capital, Maputo, para servir as linhas de Chicanda, Goba e Ressano Garcia.

A CFM adquiriu em 2014 pelo menos dez carruagens, número que se revelou insuficiente dada a procura existente. Só no percurso Matola – Maputo cerca de 100 mil pessoas utilizam diariamente o transporte ferroviário.

Tags:

Comments are closed.