A companhia Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique apresentou as primeiras quatro locomotivas de um lote de dez adquiridas à General Electric por 41 milhões de dólares.

A entrada em operação das dez novas locomotivas permitirá à CFM aumentar a sua capacidade de tracção, de pouco mais de 700 mil toneladas/ano para a casa dos dez milhões de toneladas.

A CFM detinha até aqui frota de 12 locomotivas, mas com uma taxa de disponibilidade média de 75% na prática a companhia moçambicana podia contar apenas com nove locomotivas em permanência. Para satisfazer a procura real do mercado, a CFM estima precisar de cerca de 30 locomotivas.

Face à inexistência de locomotivas próprias, a CFM tem recorrido ao aluguer de máquinas à vizinha África do Sul.

Na apresentação das novas locomotivas, o presidente cessante da CFM, Rosário Mualeia, disse que, com esta aquisição o transporte ferroviário na região Sul inaugura uma nova era, que será acompanhada pela recuperação e apetrechamento das infra-estruturas ao longo dos respectivos corredores.

Comments are closed.