As autoridades chinesas detectaram dois navios que infringiram o limite de enxofre no combustível. São os primeiros casos conhecidos desde a entrada em vigor das novas regras da IMO.

O primeiro navio “apanhado” foi o Standard Club, que estava em Qingdao quando foi alvo de uma inspecção Port State Control (PSC) da Administração de Segurança Marítima da China (MSA). A inspecção constatou que a embarcação estava a usar combustível com um teor de enxofre de 0,6777%.

A segunda embarcação estava em Xiamen e, segundo a MSA, estava a utilizar combustível não conforme depois de estar ancorada por seis dias após a mudança para combustível legal. No entanto, é provável que tenham permanecido no sistema de combustível do motor resíduos de combustível com alto teor de enxofre, resultando em emissões acima do limite da ECA da China. Foram dadas ordens ao navio para que tome medidas eficazes para purificar o sistema de combustível.

Estas foram, então, as primeiras violações relatadas desde que o limite de 0,5% de teor de enxofre no combustível marítimo entrou em vigor. Os analistas indicam que, até agora, a transição tem sido relativamente suave.

Os regulamentos chineses prevêem coimas entre dez mil e 100 mil yuans (1298 a 12 980 euros). A seguradora de P&I anunciou, porém, que não é ainda claro se as autoridades chinesas irão multar as companhias dos navios envolvidos.

 

 

Tags:

Comments are closed.