A China continua a aumentar as ligações ferroviárias à Europa. Na última quinta-feira arrancou um serviço entre a província de Cantão e a Alemanha. O comboio partiu de Dongguan – cidade a cerca de 70 quilómetros de Guangzhou, a capital da província – com equipamentos, mobiliário e electrodomésticos com destino a Duisburgo.

Comboio China-Europa

O percurso de 13 mil quilómetros, com passagens pela Rússia, Bielorrússia e Polónia, será feito em 19 dias. Este tempo representa menos duas semanas do que o transit time por via marítima.

A província de Cantão é líder nas exportações chinesas, garantindo cerca de 30% do total nacional. O serviço agora lançado deverá ter uma frequência semanal.

A nova rota ferroviária Cantão-Duisburgo junta-se a serviços similares colocados em marcha entre a China e a Europa, a partir de cidades como Chongqing, Chengdu, Changsha, Hefei, Suzhou ou Yiwo. Desde esta última cidade sai o serviço com o destino mais próximo a Portugal: dá duas saídas semanais de Yiwo para Madrid.

O que justifica o incremento nas ligações ferroviárias à Europa pelas autoridades chinesas é o bom desempenho dos serviços disponíveis. Por exemplo, o serviço entre Harbin (província de Heilongjiang) e Hamburgo transportou mais de 1 300 contentores nos primeiros seis meses de operação. A linha, que passa pela Rússia e Polónia, iniciou a operação em Julho de 2015 e já transportou mercadorias num valor superior a 80 milhões de euros.

As previsões apontam para que o serviço entre Chengdu e Lodz (Polónia), outro exemplo, realize mais de 300 rotações em 2016. Estão, além disso, em estudo nova rotas entre a China e a Holanda e outras cidades da Alemanha.

 

Comments are closed.