A Fosun, maior accionista do BCP e que também comprou a seguradora Tranquilidade e a Espírito Santo Saúde, é um dos investidores da primeira PPP chinesa na Alta Velocidade.

AV China

 

Os privados (entre os quais se contam também as construtoras automóveis Geely e Wanfeng Auto), detêm 51% do consórcio que será responsável pela linha de Alta Velocidade que ligará as localidades de Hangzhou e Taizhou, na província oriental de Zhejiang, numa distância de 269 quilómetros.

As obras já se iniciaram e deverão prolongar-se por quatro anos.

O investimento previsto ascende a 6,46 mil milhões de dólares, 51% dos quais financiados por privados. Em troca do seu envolvimento, os privados deterão a exploração da linha por um período de 30 anos (incluindo o tempo de construção), findo o qual a propriedade da infra-estrutura passará para os governos locais, que também co-financiarão o projecto.

Ao longo deste ano, as autoridades de Pequim contrataram mais de mil projectos de PPP, onde os privados detêm a maioria, num total de mais de 260 mil milhões de dólares de investimentos.

Comments are closed.