A chinesa CRRC Tangsthan vai fornecer 18 veículos à Metro do Porto, por 49,6 milhões de euros, menos 6,5 milhões do que o inicialmente previsto.

O Conselho de Administração da Metro do Porto aprovou hoje a adjudicação do fornecimento de 18 veículos, e respectiva manutenção por cinco anos, à CRRG Tangsthan, anunciou a empresa. Pelo caminho ficou a Skoda Transportation.

A Metro do Porto pretende dispor de alguns dos novos veículos durante o segundo semestre de 2021, antecipando o calendário inicial, para fazer face ao aumento da procura. A construtora chinesa já disse ser capaz de responder a esse desejo. As entregas estão previstas para entre 2021 e 2023, ao ritmo de uma por mês.

Os novos veículos começarão previsivelmente a ser entregues entre 2021 e 2023, ao ritmo de um por mês. Como referido e tendo em conta o aumento da procura que o sistema tem vindo a registar de forma muito consolidada ao longo dos últimos meses, procurar-se-á contar com algumas das novas unidades – uma vez produzidas de acordo com as exigentes especificações do Metro do Porto e devidamente testadas no terreno -, durante o segundo semestre de 2021.

A lotação dos novos “metros” será de 252 lugares, 64 dos quais sentados. As composições terão duas cabines e funcionar em modo bidireccional (como as actuais), podendo atingir a velocidade de 80 km/hora.

O reforça da frota visa responder, sobretudo, ao alargamento da rede da Metro do Porto, com a nova Linha Rosa, entre São Bento e a Casa da Música, na Invicta, e o prolongamento da Linha Amarela, entre Santo Ovídio e Vila d’Este, em Vila Nova de Gaia. As empreitadas para as novas linhas devem arrancar em breve, sendo que as obras de construção vão decorrer até 2023. As novas linhas do Metro vão acrescentar 6 quilómetros e sete estações à rede, representando um investimento global na ordem dos 300 milhões de euros.

Com este investimento, totalmente financiado pelo Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente e da Acção Climática, a frota do Metro do Porto passará a contar com 120 unidades – 72 Bombardier Eurotram, 30 Bombardier Tram-Train e os 18 novos CRRC.

Este ano o Metro do Porto deverá superar os 70 milhões de clientes, 13% acima do verificado em 2018.

 

 

Comments are closed.