Sustentada pela exportação, a produção nacional de veículos comerciais continuou a crescer em Abril, ainda que a um ritmo mais lento. Nos primeiros quatro meses, o ganho acumulado é ainda de 20%.

Em Abril, os construtores instalados em Portugal produziram 3 772 comerciais, mais 2,1% que há um ano. Foram 3 385 ligeiros (mais 1,6%) e 387 pesados de mercadorias (mais 6,9%).

Nos primeiros quatro meses do ano, contam-se 21 371 veículos comerciais, mais 19,9% em termos homólogos: 19 413 ligeiros (mais 19,5%) e 1 958 camiões (mais 23,7%). A Citroën, nos comerciais ligeiros, e a Isuzu, nos pesados, são as marcas em destaque.

Nos ligeiros, em Abril, a produção da Citroën cresceu 16,5% (1 703 veículos), enquanto as Peugeot quebrou 10,5% (1 329), a Mitsubishi avançou 2,5% (204), a Toyota caiu 22,8% (125) e a Isuzu se manteve nas 24 unidades.

Em termos acumulados, a produção lusa de comerciais ligeiros é liderada pela Citroën, com 10 496 veículo (mais 29,2%), seguida da Peugeot, com 7 330 (mais 15,9%), da Mitsubishi, com 801 (menos 20%), da Toyota, com 690 (mais 3,6%) e da Isuzu, com 96 (menos 27,3%).

Nos pesados, em Abril a Isuzu aumentou a produção em 50%, para as 108 unidades, enquanto a Toyota a reduziu em 75% para apenas cinco veículos. A Mitsubishi produziu 274 camiões (mais 1,5%).

Nos primeiros quatro meses do ano, a Isuzu aumentou 130,4% a sua produção de camiões, para as 622 unidades, enquanto a Toyota a diminuiu 63,6% para os 20 veículos, e a Mitsubishi produziu 1 316 veículos (mais 4,6%).

Os mercados de exportação foram o destino de 18 143 dos comerciais ligeiros e de 1 908 dos camiões construídos em Portugal entre Janeiro e Abril.

 

Comments are closed.