A CKYHE anunciou para o final do mês o termo de um dos seis serviços semanais que opera entre a Ásia e o Norte da Europa. A culpa é da fraca procura, que está a afundar os fretes.

Hanjin

É mais um sinal do desequilíbrio entre a oferta e a procura, que está a atirar os fretes no transporte marítimo de contentores para níveis abissais. Os membros da aliança CKYHE (Cosco, K Line, Yang Ming, Hanjin e Evergreen) anunciaram a reorganização (leia-se redução) da oferta entre a Ásia, a Europa do Norte e o Mediterrâneo.

A principal novidade é o fim anunciado do China Europe Shuttle (ou NE8), que no Norte da Europa escala os portos de Felixtowe, Hamburgo, Roterdão e Le Havre. O serviço é operado com dez navios de 8 500 TEU, a maioria da Evergreen. O fim da rotação representará uma redução de 10,9% na oferta de capacidade da aliança no Ásia-Norte da Europa segundo os dados da BlueWater Reporting.

A nova oferta no Ásia-Norte da Europa será, assim, constituída por cinco serviços, com as seguintes rotações:

NE2 (10 x 14 000 TEU): Hong Kong – Nansha – Kaohsiung – Yantian Ho Chi Minh – Singapura – Roterdão – Felixstowe – Hamburgo – Antuérpia – Piraeus – Singapura -Hong Kong;

NE3 (11 x 13 000 TEU): Xingang – Dalian – Qingdao – Xangai – Ningbo – Singapura – (Felixstowe)-Roterdão – Hamburgo – Antuérpia – Xangai – Xingang;

NE5/CEM (10 x 14 000 TEU): Kaohsiung – Xangai – Ningbo – Taipei – Yantian – Tanjung Pelepas – Roterdão – Felixstowe – Hamburgo – Roterdão – Colombo – Tanjung Pelepas – Kaohsiung;

NE6 (9 x 13 000 TEU): Pusan – Xangai – Yantian – Singapura – Algeciras – Hamburgo – Roterdão – Algeciras – Singapura – Yantian – Pusan;

NE7 (10 x 14 000 TEU): Xiamen – Ningbo – Xangai – Shekou – Colombo – Piraeus – Felixstowe – Hamburgo – Roterdão – Antuérpia – Piraeus – Xiamen.

Para o Ásia – Mediterrâneo, a CKYHE anuncia quatro serviços.

De acordo com a Alphaliner, as taxas de ocupação da capacidade no Ásia – Norte da Europa permanecem cerca dos 70-80%, apesar do cancelamento de 30 rotações só no mês passado e apesar da oferta de fretes já abaixo dos 100 dólares/TEU.

 

Tags:

Os comentários estão encerrados.