A CLdN RoRo, Grupo Cobelfret, anunciou a encomenda de dois navios, dando assim início a um programa de expansão da frota que compreenderá 12 unidades (actualmente opera com 24).

Adeline - Cobelfret

Os dois novos navios terão 235 metros de comprimento e capacidade para oito mil metros lineares de carga, o que representa o dobro da maioria dos navios ro-ro da actualidade. (Os ro-ro da companhia que escalam Leixões têm uma capacidade de cerca de 2 750 metros lineares.) A CLdN RoRo, note-se, opera exclusivamente no shortsea europeu.

Mas os novos navios, garante a empresa em comunicado, terão a flexibilidade necessária para operarem também no deepsea, se for o caso, e estarão preparados para operar a LNG.

Fiéis à filosofia da companhia, os dois ro-ro combinarão decks para carga contentorizada e reboques com decks para adicionais para automóveis. Um porta-voz da companhia, citado no comunicado emitido a propósito, sublinha a “grande flexibilidade na configuração dos decks, (…) possibilitando a combinação de carga contentorizada, reboques, carga high and heavy, automóveis ligeiros, automóveis comerciais e veículos pesados”.

A CLdN RoRo não refere onde serão construídos os dois navios, nem quanto custarão. É dito apenas que o primeiro navio deverá entrar ao serviço no terceiro trimestre de 2017. E que os restantes navios previstos, com capacidades entre os 4 700 e os 8 000 metros lineares, serão construídos em diferentes estaleiros da Europa e Extremo Oriente.

Coincidência, ou talvez não, esta semana os estaleiros sul-coreanos da Hyundai Mipo Dockyard anunciaram um contrato com um cliente europeu não identificado para a construção de dois ro-ro, no valor de 186,5 milhões de dólares, para serem entregues até 31 de Dezembro de 2017.

O TRANSPORTES & NEGÓCIOS tentou obter mais informações junto da CLdN RoRo mas os responsáveis da empresa escusaram-se a adiantar mais do que o comunicado.

A par do investimento em novos navios, a C.Ro Ports, a divisão de terminais portuários do Grupo Cobelfret, propõe-se investir 100 milhões de euros na expansão das suas infra-estruturas.

O grupo opera terminais na Holanda (Roterão e Vlissingen), Bélgica (Zeebrugge) e Reino Unido (Londres, Sutton Bridge e Killingholme).

A CLdN RoRo transporta anualmente cerca de um milhão de unidades de carga e um milhão de automóveis novos entre a Holanda, Bélgica, Reino Unido, Irlanda, Suécia e Dinamarca.

Em Portugal, a companhia iniciou as operações no arranque de 2013, em Leixões, onde oferece duas saídas semanais para o Norte da Europa. Com este serviço o porto nortenho destronou Setúbal como líder nacional nos tráfegos ro-ro.

Comments are closed.