Com a recepção do MV Hermine, a CLdN chegou a meio do seu programa de expansão da frota. Mas já encomendou mais dois navios.

O MV Hermine é o quarto ro-ro de 5 400 metros lineares de capacidade recebido pela CLdN no âmbito da estratégia de expansão anunciada em 2016.

O plano prevê a aquisição de 12 navios, dos quais seis já foram entregues, sendo que os primeiros – o Celine e o Delphine – são verdadeiros “gigantes”, com uma capacidade de 8 000 metros lineares de carga rodada.

Com a chegada do MV Hermine, a capacidade da frota da CLdN já aumentou cerca de 70%. Mas não vai ficar por aqui. Quando ainda falta receber mais seis navios, a operadora confirmou a encomenda de mais dois, também de 5 400 metros de capacidade, mas movidos a GNL.

Na verdade, todos os novos navios estão preparados para adoptarem o GNL como combustível, mas os dois encomendados aos estaleiros da Hyundai Mipo serão os primeiros equipados com motores MAN a GNL.

Em linha com o aumento da frota, a C.Ro Ports, que opera os terminais dedicados da companhia, investiu cerca de 200 milhões de euros na expansão das infra-estruturas.

A CLdN opera com uma frota de 30 navios. Em Portugal escala Leixões, sendo a grande responsável pelo aumento exponencial da carga rodada no porto nortenho.

 

Tags:

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*