A CMA CGM recuou na decisão de alinhar navios de 18 000 TEU no Pearl River Service, que une a China à Costa Oeste dos EUA. A decisão é justificada pela mudança de condições de mercado no trans-Pacífico, com a procura decrescente.

CMA-CGM-Benjamin-Franklin-3-Courtesy-of-the-Port-of-Long-Beach

Embora isso não seja referido no comunicado da CMA CGM, a criação da nova aliança global terá também influenciado a decisão. CMA CGM, Cosco, Evergreen e OOCL assinaram a semana passadaum Memorando de Entendimento para a criação de uma nova aliança global, a Ocean Alliance. Esta iniciará as operações em Abril do próximo ano, com mais de 40 serviços globais, metade ligando a Ásia à Europa e a outra metade a Ásia aos EUA.

Um total de seis navios de 18 000 TEU ia ser alinhado no Pearl River Service: CMA CGM Benjamim Franklin, CMA CGM Vasco da Gama, CMA CGM Bougainville, CMA CGM Kerguelen, CMA CGM Georg Forster e CMA CGM Zheng He.

O CMA CGM Benjamim Franklin foi o maior navio de sempre a fazer escala num porto dos Estados Unidos, quando atracou em Long Beach, a 19 de Fevereiro. O Pearl River Service liga os portos chineses de Fuqing, Xiamen, Yantian, Nansha e Hong Kong aos norte-americanos de Long Beach e Oakland.

CMA CGM desloca navios de 18 000 TEU para o trans-Pacífico

Tags:

Os comentários estão encerrados.