A CMA CGM está atenta às oportunidades de consolidação do sector que poderão surgir no seguimento da provável falência da Hanjin Shipping.

CMA CGM + NOL

“Com o colapso da Hanijn, haverá uma onda de consolidações no sector e a CMA CGM estará vigilante em relação a oportunidades que possam surgir. Acreditamos que operadores de pequena ou média dimensão irão falir ou ter de juntar-se a grandes operadores como nós”, referiu à imprensa, ontem, em Abidjan, o vice-presidente da CMA CGM, Rodolphe Saadé.

A companhia sediada em Marselha vai lançar, em Abril próximo, a Ocean Alliance, em conjunto com os parceiros OOCL, Evergreen e China Cosco Shipping.

Após a integração da NOL, a frota da CMA CGM passou o marco de dois milhões de slots, de acordo com a Alphaliner, atingindo 2,18 milhões de TEU de capacidade. Aquele valor continua, ainda assim, um pouco mais de um milhão abaixo do líder de mercado, a Maersk Line.

Comments are closed.