A CMA CGM atingiu em 2015 um resultado líquido consolidado de 567 milhões de dólares, 2,9% abaixo do realizado em 2014, anunciou hoje a companhia.

CMA-CGM

O volume de negócios do grupo francês fixou-se nos 15,7 mil milhões de dólares, o que representa uma quebra homóloga de 6,4%,  devida essencialmente à quebra dos fretes no transporte marítimo de contentores, com especial incidência no Ásia-Europa.

Os resultados operacionais caíram em linha com as receitas (6,4%), para 911 milhões de dólares, garantindo ainda assim uma margem operacional de 5,8%. Uma das mais altas do mercado.

No ano passado, o Grupo CMA CGM transportou 13 milhões de TEU (mais 6,3% face a 2014). Justificações para o facto: a operação da aliança Ocean Three, a aposta no mercado norte-americano e o reforço das operações intra-europeias com a integração da OPDR.

Ao longo de 2015,  a CMA CGM aumentou a frota de porta-contentores em 26%, chegando às 471 unidades, entre elas seis de 18 000 TEU. Todavia, em termos de capacidade o ganho homólogo foi de apenas 14,8% para 1,89 milhões de TEU.

Para 2016, e mantendo-se um contexto particularmente difícil, o grupo da família Saadée elege como prioridades a redução continuada de custos, a aquisição da NOL e o mercado do Trans-Pacífico – onde prevê operar, a partir do final de Maio, com os seus seis navios de 18 000 TEU.

 

Comments are closed.