A CMA CGM pretende vender a sua divisão de terminais de contentores, ou pelo menos alguns activos, adianta a Alphaliner.

A consultora acrescenta que a CMA CGM encarregou o ex-CEO da APL (que comprou), Lars Kastrup, de liderar o processo de venda.

A CMA Terminals agrega 32 terminais em todo o mundo, que no ano passado movimentaram cerca de 8,5 milhões de TEU. Mas nem todos deverão ser vendidos. Na sua nota semanal, a Alphaliner refere que “a CMA CGM pode ter dificuldades em alienar alguns dos terminais em localizações menos estratégicas”. Já outros terminais em portos-chaves “podem não ser vendidos de todo”.

Entre os activos estratégicos, a Alphaliner refere a posição de 49% da CMA CGM no PSA Lion Terminal de Siongapura, os 30% no World Gateway de Roterdão e os 100% do Kingston Freeport Terminal.

A CMA CGM detém 100% da CMA Terminals  e 51% da Terminal Link, outra operadora de terminais de contentores.

A venda de terminais visa reduzir a dívida, que subiu substancialmente com a aquisição da CEVA Logistics. No final de Março, estaria nos 19,9 mil milhões de dólares, segundo a Alphaliner.

Ontem, a Bloomberg noticiou que a China Merchants estaria disposta a investir centenas de milhões de dólares na compra de mais terminais da CMA CGM. O grupo chinês é parceiro dos franceses na Terminal Link.

Comments are closed.