A CMA CGM anunciou hoje a oferta de compra sobre 100% da CEVA. A administração da visada recomenda não vender.

 

 

Tal como pré-anunciado em Novembro passado, a CMA CGM formalizou hoje a oferta de compra da totalidade do capital da CEVA, onde já detém uma participação de 33%. A contrapartida oferecida é de 30 francos suíços por acção, o que à altura do pré-anúncio representava um prémio de 46% sobre a cotação média anterior.

Caso atinja 90% dos direitos de voto, a CMA CGM admite avançar com a integração da CEVA.

O Conselho de Administração da CEVA não recomenda a venda das acções na oferta da CMA CGM.

Num comunicado divulgado a propósito, os administradores da operadora helvética sustentam que os accionistas terão mais a ganhar se não venderem, até por causa da crescente aproximação entre a CEVA e a CMA CGM.

O CA da CEVA lembra o potencial de crescimento do negócio da companhia, os efeitos da aquisição do negócio de freight management da CMA CGM e a parceria estratégica estabelecida no ano passado com o grupo gaulês.

A CEVA recorda também os objectivos anunciados em Novembro, nomeadamente um volume de facturação de mais de 9 000 milhões de dólares e um EBITDA ajustado de 470-490 milhões de dólares em 2021.

A administração destaca ainda que uma avaliação independente do plano de negócios ajustado aponta para um valor de 40 francos suíços/acção, contra os 30 oferecidos pela CMA CGM.

» CEVA rejeita DSV e reforça com a CMA CGM

Os comentários estão encerrados.