A CMA  CGM venceu a Maersk Line e foi a escolhida pela holding Temasek para negociar em exclusivo a compra da NOL. O negócio deverá ficar decidido até ao próximo dia 7 de Dezembro.

NOL

O negócio ainda não está fechado mas parece bem encaminhado. A Temasek, holding pública de Singapura, anunciou o início das negociações exclusivas com a CMA CGM para a venda da NOL. O período de “due diligence”, que inclui a consulta dos “livros” da NOL, deverá prolongar-se até 7 de Dezembro.

A NOL foi colocada à venda no início do ano e no passado 8 de Novembro foi anunciada a existência de negociações com a Maersk Line e a CMA CGM.

Os analistas do mercado não vêem  como muito “racional” a compra da NOL por qualquer um dos gigantes mundial, admitindo-a apenas por uma questão de oportunidade. A Maersk Line, que teve um terceiro trimestre decepcionante, terá sido mesmo desaconselhada a avançar, por causa da dívida. A CMA CGM, ao invés, apresentou resultados positivos e prosseguiu a redução do passivo.

A NOL opera no transporte marítimo de contentores com a insígnia APL. De acordo  com a Alphaliner, controla 86 navios com uma capacidade agregada de 537 571 TEU (2.6% do total mundial). Não lhe são conhecidas encomendas de novos porta-contentores.

Caso feche a compra da NOL, a CMA CGM reforçará o seu terceiro lugar no ranking mundial, que ocupa com uma quota de 8,8% relativa a 1,79 milhões de TEU e 461 navios. Ficará assim mais perto da MSC, com 2,71 milhões de TEU, e da Maersk, com 2,98 milhões de TEU, sendo que ambas têm carteiras de encomendas mais recheadas

 

Comments are closed.