Negócio com o grupo Yildirim estará iminente e representará um encaixe de 500 milhões de dólares para o n.º 3 mundial no transporte de contentores.

A notícia é avançada pelo francês “Les Echos” mas não merece comentários da CMA CGM. O armador francês estará em vias de fechar a venda de 20% do capital a um conglomerado turco com interesses nas áreas da mineração, logística, shipping e portos.

Quinhentos milhões de dólares é o número de que se fala. Final Novembro será o prazo previsto para a injecção do dinheiro.

E com isso a CMA CGM poderá garantir, finalmente, o apoio financeiro do fundo público FSI e prosseguir a reestruturação da sua dívida, avaliada em mais de cinco mil milhões de dólares.

O grupo Yildirim é o mais recente nome de um grupo de potenciais investidores na CMA CGM. Sucede a uma lista onde constam um grupo libanês (a família Saadé é também ela de origem libanesa), a Qatar Holdings, o bilionário belga Albert Frere, a capital de risco norte-americana Colonial Capital e Louis Dreyfus (em parceria com a Goldman Sachs).

Entre outros interesses, o grupo Yildirim controla a Yilport Container Terminal and Port Operations e a Yilmar Shipping.

A CMA GGM regressou este ano aos lucros depois de um 2009 “para esquecer”. No primeiro semestre registou ganhos de 864 milhões de dólares (contra perdas de 581 milhões há um ano) e atingiu um volume de negócios de 6,8 mil milhões de dólares (uma subida de 41%).

Os comentários estão encerrados.