Depois de ter perdido 30 milhões no ano passado, a CMA CGM prevê terminar 2012 de novo no azul, em resultado da melhoria da envolvente e do programa de redução de custos.

No primeiro trimestre, o grupo francês registou um resultado líquido de 248 milhões de dólares negativos, apesar de ter aumentado em 13,4% os volumes transportados, para a casa dos 2,6 milhões de TEU.

Por causa do excesso de capacidade e da degradação dos fretes no mercado, o volume de receitas da CMA CGM apenas cresceu 2,6% em termos homólogos, fixando-se nos 3,6 mil milhões de dólares.

Com o preço do combustível em alta, os resultados operacionais foram de 31 milhões de dólares negativos. Mesmo se o programa de redução de custos permitiu poupar 96,5 milhões de dólares, superando as expectativas.

Mas entretanto as coisas mudaram para melhor, e daí o optimismo dos responsáveis da CMA CGM. O preço do combustível caiu mais de 20% desde o pico de Março. E os fretes subiram em consequência da acção “concertada” dos maiores players mundiais, no Ásia-Norte da Europa e nas outras principais linhas de navegação.

Por isso, garante a CMA CGM, a performance do grupo melhorou de forma significativa desde o início do segundo trimestre. E com isso, e com as poupanças de 400 milhões de dólares esperadas do programa de redução de custos, a companhia espera regressar aos lucros no final do exercício.

Comments are closed.