A CMA CGM e o porto de Roterdão, a IKEA Transport & Logistics Services e o GoodShipping Program vão testar o uso de biocombustível marítimo sustentável.

Os testes arrancam já na próxima terça-feira, dia 19, com o abastecimento de um porta-contentores da companhia francesa com biocombustível de segunda geração.

Segundo as partes, o biocombustível a usar é totalmente derivado de resíduos florestais e resíduos de produtos petrolíferos e permite uma redução de 80 a 90% de CO2 do poço à hélice versus os equivalentes fósseis, e praticamente elimina as emissões de óxido de enxofre (SOx). Tudo sem modificações do motor.

Através desta colaboração, as partes envolvidas pretendem demonstrar a viabilidade, sustentabilidade e conformidade técnica do biocombustível marítimo e, assim, impulsionar o desenvolvimento contínuo de opções realistas para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e óxido de enxofre deste transporte.

 

 

 

 

Comments are closed.