Ao cabo de um ano de operações em Leixões, o grupo Cobelfret decidiu instalar-se directamente no mercado nacional com a criação da CLdN Cargo Portugal, apurou o TRANSPORTES & NEGÓCIOS. Entretanto, a oferta foi reforçada com um novo navio, de maior capacidade.

A nova empresa, que será anunciada ao mercado amanhã, 1 de Abril, é detida em partes iguais pela Cobelfret e pela Delphis Portugal, que até agora assegurou a representação da companhia belga no mercado nacional.

A criação de uma filial nacional é geralmente entendida como um reconhecimento da importância crescente do mercado. E o facto é que, desde que iniciou operações, no arranque do ano passado, a CLdN tem aumentado a oferta em Leixões.

O primeiro serviço lo-lo entre Leixões e Roterdão foi substituído, em Novembro passado, por um serviço ro-ro, que agora foi melhorado com a introdução de um novo navio. O Catherine tem capacidade para 2 700 metros lineares de carga rodada (mais mil metros que o Adeline) mas, além disso, como adiantou ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS fonte da companhia, “é um navio de características diferentes, com outro tipo de construção, que permite mais soluções de transporte, incluindo “duplicar a capacidade de carregamento de contentores em double stack”.

Com os seus 183 metros de comprimento e 25,8 metros de largura, o Catherine escala o terminal Multiusos de Leixões (com as operações a serem asseguradas pelo TCL). Mas a saída acontece agora aos sábados, e não já às sextas-feiras.

No horizonte está a aposta em introduzir uma segunda escala semanal.

A CLdN Cobelfret mantém entretanto o serviço semanal de contentores entre Leixões e Bristol / Portbury, lançado em Novembro do ano passado.

 

Comments are closed.