Estará por dias o arranque de um novo serviço de transporte ferroviário de mercadorias que ligará o Zimbabué e a Zâmbia ao porto da Beira, Moçambique.

CFM Moçambique

Cada composição terá capacidade para transportar 40 contentores. O objectivo é transportar cerca de 10 mil toneladas por mês, retirando as cargas da estrada, num percurso de cerca de mil quilómetros.

No sentido ascendente serão transportados essencialmente adubos, enquanto no sentido inverso será escoado o cobre extraído na Zâmbia para ser exportado pelo porto da Beuira.

As três administrações ferroviárias que integram a associação regional denominada “Southern Africa Railway Association” (SARA) – Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM), National Railways of Zimbabwe (NRZ) e a Zâmbia Railways Limited (ZRL) -, que estiveram recentemente reunidas na cidade da Beira, identificaram 11 corredores, sendo o primeiro a entrar em funcionamento o da Beira.

No decurso da reunião da SARA ficou acordado que cada administração ferroviária contribuirá com material circulante para o novo serviço.

O administrador-delegado da Cornelder de Moçambique, que explora o porto da Beira, manifestou-se naturalmente satisfeito com a decisão. O porto deverá processar este ano 220 mil contentores, mais de 2,5 milhões de toneladas da carga geral e cinco milhões de toneladas de carvão mineral, contra 207 mil contentores, 2,4 milhões de toneladas de carga geral e 4,6 milhões de toneladas de carvão em 2014.

Comments are closed.