As obras do comboio rápido, ou de Velocidade Elevada, entre Madrid e a Extremadura espanhola serão concluídas em 2016, garantiu a ministra do Fomento de Espanha, Ana Pastor, numa reunião com o presidente da Junta Regional da Extremadura, Guillermo Fernández Vara.

Alta Velocidade

O novo prazo representa um atraso de um ano relativamente ao prometido pela governante em 2013. Mas representa sobretudo o compromisso possível face ao atraso relativo da implementação da Alta Velocidade, que se fala agora 2020 mas ninguém arrisca calendarizar.

O governante da província espanhola garantiu, no final da reunião, que não renuncia à Alta Velocidade, mas salientou a importância de, “enquanto isso não é possível”, ter um sistema de transporte que permita à região “atrair pessoas e mercadorias” pela ferrovia em condições concorrenciais com a rodovia.

No encontro foi também abordado o projecto da Plataforma Logística do Sudoeste Europeu, em Badajoz. E também aí as notícias não foram as melhores para a Extremaduram com a ministra do Fomento a informar que a Sociedade Estatal de Promoção e Equipamento de Solos (SEPES) não pode, no presente, colaborar além da contribuição que fez para a compra dos terrenos.

Guillermo Fernández Vara anunciou que, por isso, será a Junta Regional da Extremadura a assumir o controlo do projecto, mas que será feita uma proposta para que, em fases posteriores, possa haver participação da SEPES.

 

Comments are closed.