Os primeiros dos comboios que o Governo e a CP se propõem alugar à espanhola Renfe poderão iniciar as operações no início dos próximo ano, antecipa o ministro Pedro Marques.

CP vai alugar mais comboios à Renfe

Reagindo, de novo, às notícias recorrentes sobre a escassez e degradação do material circulante da CP, o ministro das Infraestruturas reafirmou a intenção de alugar material – diesel e eléctrico – a Espanha enquanto decorre a prometida compra de novos comboios, que sempre demorarão alguns anos a ser entregues.

O ministro escusou-se a revelar por agora pormenores sobre o negócio com Espanha, como o números de composições que serão alugadas e custos , mas indicou a “expectativa de que o primeiro material circulante possa
estar em funcionamento na rede provavelmente no início do ano”.

Privatização é “fantasia”

O “Público” avançou que o Governo terá decidido reduzir, de novo, o número de composições a adquirir pela CP no concurso internacional que estará a ser preparado.

De fora ficarão, agora, adianta o diário, as composições que reforçariam a frota de comboios pendulares que asseguram o serviço Alfa, o mais rendível da CP e que já começa a sofrer cortes com a falta de material.

No limite, refere o “Público”, o cenário da privatização do serviço poderia estar nos planos do Executivo.

“Chamo a isso uma fantasia. Essa ideia de tentar atribuir a este Governo qualquer ambição de privatizar a CP é apenas uma fantasia”, retorquiu Pedro Marques, garantindo que o Governo “afastou em definitivo” a entrega a
privados da EMEF e da Linha de Cascais.

 

Tags:

Os comentários estão encerrados.