As companhias aéreas que operam em Portugal pediram a intervenção do INAC relativamente aos sucessivos aumentos das taxas aeroportuárias promovidos pela ANA.

As queixas junto do regulador foram apresentadas pela IATA e pela RENA (a associação das companhias aéreas em Portugal). Alguns operadores – casos da TAP, Lufthansa, KLM, Air France e British Airways – também apresentaram reclamações a título individual.

As companhias pretendem que o INAC suspenda os aumentos das taxas decididos pela ANA.

Desde que a ANA foi privatizada, as taxas cobradas às companhias aéreas foram várias vezes aumentadas, especialmente em Lisboa. O contrato firmado com a Vinci prevê precisamente que as taxas subam em função do aumento do tráfego, para financiar os investimentos necessários à expansão das infra-estruturas.

Às críticas das companhias, a ANA contrapõe o facto de Lisboa ser, em termos relativos, um aeroporto mais barato que muitos congéneres europeus. E lembra que os aumentos não têm sido generalizados aos aeroportos nacionais, pelo contrário.

Comments are closed.